Pílula: Quem toma anticoncepcional tem período fértil?

Woman photo created by pressfoto - www.freepik.com

Como identificar o período fértil de quem toma anticoncepcional, se é que existe?

Vamos começar indo direto ao ponto: NÃO! Não existe período fértil em quem usa pílulas contraceptivas, visto que a função das mesmas é evitar a gravidez. Por outro lado, é óbvio que toda mulher que usa tal medicação já sabe a função da mesma. Evidentemente, você, leitora ou leitor, está pesquisando essa pergunta com outro objetivo: descobrir em qual período da cartela há maior risco de falha. Acertei, não é mesmo?

Bom, isso depende do tipo de anticoncepcional que você usa. Neste artigo, trataremos de três tipos: aquele com cartela de 21 comprimidos, aquele com cartela de 24 comprimidos ativos e 04 inativos e aquele com cartela de 28 comprimidos ativos, chamado de pílula de uso contínuo, também conhecido como “anticoncepcional sem pausa”.

Pílula de uso contínuo (28 comprimidos ativos)

Esse tipo de contraceptivo também é conhecido como minipílula ou, ainda, anticoncepcional sem pausa, visto que são medicamentos feitos para serem utilizados de forma contínua, sem realização de pausas regulares entre as cartelas, sendo todos os comprimidos iguais (ativos). Algumas marcas conhecidas são Micronor e Cerazette.

Nesse caso, a lógica é simples: se o uso é contínuo, o risco de falha não depende de qual “altura” da cartela a paciente está! Agora, se a mulher está iniciando o tratamento ou trocando de medicamento, muitas variáveis podem ocorrer. Portanto, ler a bula e seguir as orientações do ginecologista é essencial.

Há outro ponto a ser considerado: as bulas desses medicamentos (as quais não são possíveis de serem citadas diretamente, visto que os fabricantes restringem o acesso por segurança) informam que podem ocorrer sangramentos irregulares ou esporádicos em algumas pacientes, sendo que outras podem simplesmente não apresentar tal sintoma. Sendo assim, fica evidente que, para tais fármacos, só é possível saber se está havendo ou não um risco considerável de gravidez mediante avaliação médica! Sorry! 😦

Cartela com 21 comprimidos

Já no caso dos contraceptivos mais populares, nos quais se toma o comprimido por 21 dias seguidos e depois só se volta a tomar 07 dias depois, o risco de falha é maior na primeira semana da cartela!

E por quê?

Primeiro, temos que entender o que acontece antes da primeira semana da cartela: o período da pausa. Como nenhum comprimido é ingerido, há uma diminuição do nível de hormônios no corpo da mulher, provenientes do contraceptivo. Por isso há o sangramento, visto que essa baixa hormonal faz a parede do útero descamar. É algo muito parecido com uma menstruação, mas com uma diferença que pode nem ser notada pela mulher: Na menstruação, é o corpo feminino que busca expelir o revestimento do útero, e não a pausa da pílula (veja nestes excelentes artigos a diferença entre menstruação e sangramento por privação hormonal)! Portanto, podemos usar um termo bem leigo pra facilitar o entendimento deste artigo: Quem usa contraceptivo tem uma menstruação “artificial”. E por ser “artificial”, geralmente causa um desconforto menor se comparado ao desconforto de mulheres que não utilizam anticoncepcionais e, portanto, ovulam normalmente.

Sendo assim, raciocine comigo: se na semana da pausa houve uma redução de hormônios no corpo tão considerável que causou sangramento (a tal menstruação “artificial”), a primeira semana da cartela é o período no qual o contraceptivo estará recuperando os níveis hormonais no corpo, de forma a prevenir a gravidez. Se há um esquecimento da pílula nesse período, ou se o comprimido é expelido do organismo por vômitos ou diarreia, há o risco do ovários voltarem a ovular! Por outro lado, na segunda e na terceira semana, o corpo já está com um nível de hormônios suficiente para dar uma maior margem de segurança. Portanto, há um risco maior de falha na primeira semana da cartela! Nesse período, esquecimentos, vômitos ou diarréia tornam-se menos comprometedores para a eficácia do fármaco.

Portanto, não basta não esquecer da pílula na primeira semana: é necessário estar atenta (ou atento) aos vômitos e diarreias que ocorrem nas primeiras horas de ingestão do comprimido!

Sendo assim, se você não quer correr o risco de uma gravidez, sugerimos algumas precauções a serem tomadas sempre, porém mais ainda na primeira semana da cartela:

  • Cuidado com as ressacas! Se você, amiga, irá a uma balada durante o período, evite beber, pois um vômito pode expulsar o medicamento do seu estômago antes que ele seja absorvido! Se a abstinência ao álcool não é uma opção para você, então considere tomar seu anticoncepcional num período mais longe possível do horários de suas idas habituais às festas. Note que se você optar por alterar o horário da ingestão, você deverá adotar esse horário não apenas na primeira semana, mas também durante o restante do mês!
  • Você passa muitas horas no ônibus ao ir e voltar do trabalho, e às vezes acaba vomitando no caminho? Considere utilizar um horário para ingestão do fármaco que seja o mais distante possível dos horários nos quais você está na condução. Note que se você optar por alterar o horário da ingestão, você deverá adotar esse horário não apenas na primeira semana, mas também durante o restante do mês!
  • Coloque um lembrete diário em seu celular, para que você se lembre sempre de tomar o comprimido diariamente e na hora certa! Peça para o seu parceiro ajudá-la a lembrar também (pois ele é o causador do risco de gravidez kkkk). De preferência, o companheiro precisa colocar o lembrete num horário mais tarde, como margem de segurança!

Cartela com 24 comprimidos ativos e 04 inativos

Quando a cartela é daquelas que possuem 24 comprimidos em uma cor específica e outros quatro comprimidos na cor branca? Então, a forma de atuação desse tipo de anticoncepcional é parecida com o o citado no item anterior (21 comprimidos), com a diferença de que a pausa é de apenas quatro dias, e não de uma semana completa. Portanto, os comprimidos brancos, por serem inativos (isto é, placebos), ajudam a mulher a se organizar, evitando que seja feita uma pausa maior ou menor do que a estipulada. Sendo assim, a pessoa toma o remédio todos os dias, sem pausa, mas como há comprimidos sem efeito na cartela, a privação hormonal ocorre mesmo assim e há o sangramento, como se fosse a menstruação. Portanto, o período de maior risco de falha, para esse tipo de pílula, também ocorre na primeira semana da cartela! Nesse período, vale adotar algumas precauções, as quais foram citadas no item anterior!

E se eu esquecer ou expelir a pílula na primeira semana da cartela?

Bom, se isso ocorrer, há risco de gravidez! Nesse caso, é necessário pegar a bula do medicamento e procurar pela seção cujo título é algo parecido com “O que devo fazer se eu esquecer de tomar o (…)? Lá, você poderá verificar o prazo máximo de eficácia do fármaco. Se for o caso, a própria bula lhe orientará a procurar um médico. Vale lembrar que a pílula do dia seguinte pode ser uma opção emergencial ou não! Portanto, muito cuidado com a automedicação: isso quase sempre é perigoso! Fica a dica…

Então é isso. Até a próxima! 🙂

Este artigo salvou o seu dia? Que tal salvar o nosso? 😀

SE você quiser e SE você puder (é claro), que tal dar uma gorjetinha pra gente?

R$1,00
R$2,00
R$3,00

Ou digite um valor personalizado

R$

Agradecemos sua contribuição.

Doar

Publicado por revirandoainternet.com

Um site que busca facilitar o acesso a artigos difíceis de se encontrar. Se você cair aqui, é porque você estava revirando a internet em busca de algo crucial!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

<span>%d</span> blogueiros gostam disto: